Quem se casou com Filipe, Duque de Edimburgo?

Isabel II do Reino Unido se casou com Filipe, Duque de Edimburgo em .

Filipe, Duque de Edimburgo

Filipe, Duque de Edimburgo

Philip da Grécia e Dinamarca, Duque de Edimburgo (em Portugal o nome de uso comum é Filipe; Corfu, 10 de junho de 1921) é o marido da rainha Isabel II e consorte do Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte desde 1952. Ele é o consorte mais velho e de maior reinado na história da monarquia britânica, além de o homem mais velho da história da família real.

Filipe é filho do príncipe André da Grécia e Dinamarca e sua esposa a princesa Alice de Battenberg, sendo membro das famílias reais grega e dinamarquesa. Ele nasceu na Grécia, porém foi expulso do país junto com os pais enquanto ainda era criança. Filipe estudou na França, Inglaterra, Alemanha e Escócia, entrando na Marinha Real Britânica em 1939 aos dezoito anos. Ele começou a se corresponder no mesmo ano com a princesa Isabel, filha mais velha e herdeira do rei Jorge VI do Reino Unido. Ele serviu no Mediterrâneo e no Pacífico durante a Segunda Guerra Mundial.

Depois da guerra, Filipe recebeu permissão do rei para se casar com Isabel. Ele abandonou seus títulos gregos e dinamarqueses antes do anúncio oficial, se converteu para o anglicanismo e se naturalizou um cidadão britânico, adotando o sobrenome Mountbatten a partir de seus avós maternos. Os dois se casaram no dia 20 de novembro de 1947 após cinco meses de noivado. Ao se casar Filipe recebeu o estilo do "Sua Alteza Real" e o título de Duque de Edimburgo. Ele continuou no serviço ativo da marinha até Isabel ascender ao trono em 1952, tendo alcançado a patente de comandante.

Filipe e Isabel têm quatro filhos: Carlos, Ana, André e Eduardo. Ele também tem oito netos e sete bisnetos. Filipe atualmente é patrono de mais de oitocentas organizações e realiza diversos deveres oficiais sozinho e principalmente junto com Isabel.

 Leia mais...
 
Wedding Rings

Isabel II do Reino Unido

Isabel II do Reino Unido

Isabel II ou Elizabeth II (Londres, 21 de abril de 1926) é a Rainha do Reino Unido e de quinze outros estados independentes conhecidos como Reinos da Comunidade de Nações, além de chefe da Commonwealth formada por 53 estados. É também a Governadora Suprema da Igreja da Inglaterra e, em alguns de seus reinos, possui ainda o título de Defensora da Fé. Ao ascender ao trono em 6 de fevereiro de 1952, Isabel se tornou a Chefe da Comunidade Britânica e rainha de sete países independentes: Reino Unido, Canadá, Austrália, Nova Zelândia, África do Sul, Paquistão e Ceilão. Entre 1956 e 1992 o número de reinos variou já que certos territórios ganharam sua independência e outros tornaram-se repúblicas. Atualmente, além dos quatro primeiros estados mencionados, Isabel é rainha da Jamaica, Barbados, Bahamas, Granada, Papua-Nova Guiné, Ilhas Salomão, Tuvalu, Santa Lúcia, São Vicente e Granadinas, Belize, Antígua e Barbuda e São Cristóvão e Nevis.

Isabel nasceu em Londres e foi educada particularmente em casa. Após a crise de Crise da abdicação de Eduardo VIII, tio de Elizabeth, houve a ascensão de George VI ao trono, o que fez de sua primogênita a herdeira presuntiva da coroa. Isabel passou a assumir deveres públicos durante a Segunda Guerra Mundial, em que ela serviu no Serviço Territorial Auxiliar. Ela se casou com o príncipe Filipe da Grécia e Dinamarca em 1947, com quem teve quatro filhos: Carlos, Ana, André e Eduardo. Seu pai morreu em fevereiro de 1952 e Isabel ascendeu ao trono aos 25 anos. Sua coroação ocorreu no ano seguinte e foi a primeira a ser televisionada.

As muitas visitas e encontros históricos de Isabel incluem uma visita oficial a República da Irlanda, a primeira visita de um presidente irlandês ao Reino Unido e visitas recíprocas com vários papas. Ela viu também grandes mudanças constitucionais, como a devolução dos poderes aos estados constituintes do Reino Unido, a patriação do Canadá e a descolonização da África. Isabel também reinou durante várias guerras e conflitos envolvendo muitos de seus reinos.

Tempos de significância pessoal incluem os nascimentos e casamentos de seus filhos e netos, a investidura do Príncipe de Gales e a celebração de marcos como seus jubileus de Prata em 1977, Ouro em 2002 e Diamante em 2012. Momentos de dificuldade incluem a morte de seu pai aos 56 anos, o assassinato de Louis Mountbatten, tio do príncipe Filipe, o fim dos casamentos de seus filhos em 1992 (um ano que ela mesma chamou de annus horribilis), a morte em 1997 de Diana, Princesa de Gales, ex-esposa de Carlos, e as mortes de sua irmã e mãe em 2002. Isabel ocasionalmente enfrentou movimentos republicanos e pesadas críticas a família real, porém o apoio a monarquia e sua popularidade pessoal permanecem altos.

Isabel guarda parentesco com várias casas reais da Europa. A rainha Margarida II da Dinamarca, o rei Haroldo V da Noruega, o rei Carlos XVI Gustavo da Suécia, os ex-reis Juan Carlos da Espanha e Sofia da Espanha (e o filho deles, o atual rei Filipe VI da Espanha), e os ex-reis da Grécia Constantino II e Ana Maria da Grécia, são todos seus primos em terceiro grau, por serem descendentes da rainha Vitória do Reino Unido (trisavó de Isabel e também de seu marido, Filipe , Duque de Edimburgo).

Atualmente, Isabel II ocupa a sexta colocação entre os monarcas com reinados mais longos, de forma comprovada, na História. Por enquanto, Isabel II aparece atrás do imperador Francisco José I (do Império Austríaco), do rei Pacal II (do reino maia de Palenque), do príncipe João II (de Principado de Liechtenstein), do rei Bhumibol Adulyadej (da Tailândia) e do rei Luís XIV (da França - este com 72 anos, 3 meses e 19 dias de reinado).

 Leia mais...
 

Localização do Casamento

Abadia de Westminster, Cidade de Westminster, Reino Unido

Pai de Filipe, Duque de Edimburgo e suas esposas:

Mãe de Filipe, Duque de Edimburgo e seus cônjuges: